Vivendo 52 semanas por ano Viagem Archives - Vivendo 52 semanas por ano
19
dez
2013
Moleco Viajante – Passou por aqui!

Gurias

Eu já falei aqui no blog o quanto sou apaixonada pelos caderninhos Moleco.

E quando tive a oportunidade de participar do Moleco Viajante, eu pirei!!!! A idéia é passar uns dias com o caderno em casa e anotar coisas sobre qualquer assunto. E depois enviar para o próximo endereço.

Eu sou péssima desenhista e invejo (com toda força) os desenhos maravilhosos que aparecem por lá, então, mesmo sem desenhar e aproveitando que estamos no final do ano – período de reflexão, convidei os próximos recebedores do caderno a refletirem as suas metas e objetivos para 2014.

moleco

O caderninho chegando na minha casa!! Que momento delicioso!!

A minha contribuição foi:

moleco_00

A receita de pudim de leite – a minha especialidade. Fácil de fazer, rápido e todo mundo adora!!!

Não vou mostrar todas as páginas do Moleco para não estragar a surpresa de quem irá receber, mas nas próximas páginas estão algumas práticas e modelos para planejar 2014.

moleco_03

Plano de Ação para as metas de 2014.

 

Eu ADOREI ter participado do Moleco Viajante, e espero poder participar novamente quando abrirem as inscrições para o próximo projeto. E espero que a pessoa que receber o caderninho também goste das surpresas 🙂

Beijocas
Cláudia S. Sachs

 

14
out
2013
Maquiagem durável – Make5

Gurias

A gente sabe que em se tratando de maquiagem, temos um prazo que varia de pele para pele e de situação. Depois de uma certa quantidade de horas, é normal que a pele absorva, e a maquiagem vai embora, nos deixando literalmente “na mão”. Mas isso, ocorre com um número beeeemmmm significativo de horas (normalmente).

Quando viajei para os EUA, sai de Porto Alegre com uma maquiagem bem básica. Fiz esfoliação para deixar a pele limpa, lisa e iluminada. Base, sombra, blush, batom, delineador e máscara. Saída de Porto Alegre, as 14 horas com destino a São Paulo.

O batom morreu na primeira escala! Óbvio! Come uns biscoitinhos, toma um cafezinho e tchau batom. Mas ele não dura muito no dia-a-dia (independente da marca), então a reaplicação é normal, e esperada.

A base e a sombra duraram até o jantar, já a caminho de Detroit, maquiagens nas malas despachadas. Retoque só do batom mesmo.

Acordamos, almoçamos e embarcamos na última escala com destino a Orlando. Chegamos em Orlando ao meio dia. 22 horas de vôo.

Um ligeiro stress para pegar o carro e fomos para o hotel, quando, já dentro do carro, me olhei no espelho.

Da maquiagem sobraram dois itens, desgastados, claro, mas ainda com muita dignidade!!!!

volta

A caneta delineadora da Make5 foi a surpresa. Guerreira. E resquícios da nova máscara alongadora da Mary Kay. 22 horas depois??? Fiquei no lucro!!

Vocês já devem ter passado por alguma situação assim né? Do tipo ficar com muito tempo com a make e ela ir saindo aos poucos… Vocês lembram qual (ou quais) foram os itens que permaneceram?

Conta pra gente!!

Beijocas
Cláudia S. Sachs

(*) post agendado

 

 

07
out
2013
Shoppings, Outlets, Comprinhas em Orlando – Flórida

Gurias (e gurizes)

Mesmo com a alta do dólar, a variedade de coisas que existem para serem consumidas nos Estados Unidos, leva qualquer pessoa a beira da loucura. Desta vez eu fui bem mais contida nos gastos, mas ainda assim, consegui fazer bons passeios e boas compras.

Orlando Premium Outlet

Acredito que seja a maior rede de Outlets de Orlando. Fui apenas no da International Drive, e voltei lá várias vezes. É enorme, tem várias lojas: Calvin Klein, Guess, GAP, Victoria Secrets, e muito mais. Vale a pena entrar no site, se inscrever e pegar o cupom book. Nele muitas lojas colocam descontos bem legais.

premium

Pode se fazer uma economia bem interessante com os cupons. Neste Outlet, tem a Starbucks, com Wireless Free.

Embora o estacionamento seja gigantesco, tem horas que faltam vagas. Numa dessas, colocamos o carro em uma vaga atrás do shopping, e esquecemos do básico: marcar onde estava o carro. Resultado? Andamos mais de 1 hora com sol a pino em busca do veículo!! E nestas horas, nem a placa sabíamos para pedir ajuda a um guarda na busca do local onde tínhamos estacionado. Então anotem a dica: Fotografem TUDOOOOO, estacionou o carro? Fotografa a paisagem, a primeira loja que você avistou no shopping. Isso vai te economizar boas pernadas.

 

Outlet Marketplace

Do lado do Orlando Premuim Outlet, tem outro, um pouco menor (com 40 lojas) chamado Outlet Marketplace. Com as mesmas lojas do Premium, mas as vezes encontramos produtos diferentes, preços, e até mesmo menos movimento. Ao lado deste (atravessando a rua na verdade),  tem a Bed, Bath & Beyond uma loja gigantesca de coisas para casa. Cama, mesa, banho e muitas outras fofuras. Dá vontade de carregar a loja inteira na mala. Dolar Tree – uma rede de lojas também enormes com todos os produtos a US$1,00. Coisas inacreditáveis custando este valor… ROSS (Dress for Less) que é uma loja de roupas, bolsas e calçados que vende as roupas mais baratas que nos Outlets. Garimpando bem, você sai de lá com peças ótimas, e preços inacreditáveis.

 

Flórida Mall

O Flórida Mall já é um shopping com cara de shopping. Fica na outra ponta de Orlando. É fechado, um andar de lojas. Tem JC Penney, MAC, Sephora, Apple, Microsoft (vendendo video games, computadores e tablets), e várias outras lojas com preços mais normais – aos valores dos Estados Unidos. Super frequentado por brasileiros. A Sephora é bem grande, e como sempre, extremamente linda. Tipo, eu moraria dentro de uma Sephora sem nenhum problema :). Mas fui super contida!!! Comprei SÓ um kit de pincéis. E claro, fui buscar meu presentinho de aniversário!! heheheh

girls

Girls Night Out: Este era um evento aberto, para as meninas que estivessem no shopping no dia 12 de setembro. Ganhamos uns presentinhos, sacola térmica, cupons de descontos nas lojas do shopping, dicas de maquiagens, enfim. Era uma noite exclusiva para as meninas!!!

 

Mall at Milenia

Este já é um shopping bem mais estilizado. Mais chique. E claro, beeeemmm mais caro e menos movimentado. Tem loja da Chanel, Michael Kors, Louis Vuitton, Mont Blanc e por ai vai. Tem MAC e em outubro inaugura uma Sephora.

mallatmilenia

São dois andares de glamour, lojas famosas e chiques. Fiquei com pena dos atendentes. A gente caminhava nos corredores, e os moços e as moças bocejando… a única loja cheia era a MAC.

Vale a pena visitar, para conhecer. Compras? Somente se você for superstar 😀

 

Walgreens e CVS

São os dois grupos de “farmácias”. Onde tem uma, tem a outra, geralmente em frente uma da outra. Vendem remédios e vacinas, mas também vendem de tudo!! Maquiagens, roupas, brinquedos, comidas, lanches, cigarros, bebidas. É um mini supermercado, mas com nome de farmácia. Tem que ir. As duas lojas oferecem descontos, normalmente para quem tem o cartão da loja – que é feito no caixa. Vale a pena ficar ligado nas promoções.

Em Orlando as Walgreens estão mais localizadas nas vias de turistas, poucas CVS’s cruzaram o meu caminho. Então, me fartei de ir na Walgreens. Mesmo com compras reduzidas, era legal entrar e ver todas as novidades. E tem uma em cada esquina quase. Isso tanto em Orlando quando em Miami. Em Miami as duas andam praticamente juntas, onde tem uma tem a outra, na frente ou no meio da próxima quadra.

 

Walmart, Target e Publix

São hipermercados. São lojas enormes que vendem de tudo. eletrônicos, eletrodomésticos, cosméticos, roupas, enfim, de tudo mesmo!

As vezes tem itens em promoção, e eles competem entre si com relação aos menores preços. Bom para o consumidor, que acaba ganhando com a guerra de preços baixos.

 

 

Cupons de desconto

Nos Estados Unidos a cultura do desconto existe e é bem forte e super respeitada. Lá, diferente daqui, quem tem cupom de desconto é tratado de forma especial e respeitosa, e não de forma “pedichona” como ocorrem em algumas lojas brasileiras. E mais,  em algumas lojas, mesmo que você NÃO tenha o cupom o caixa te dá o cupom para que você receba o desconto.

Então fique atento. A maior parte dos shoppings tem cupons de descontos que você pode retirar, alguns basta apresentar a sua identidade brasileira, outros pedem um cupom impresso, outros você ganha ao fazer check-in (facebook ou 4square). São várias as maneiras, mas corra atrás!

As vezes, depois das compras também ganhamos cupons de descontos. Sempre fiquei atenta às notinhas recebidas dos caixas. Normalmente vinham com surpresas. Amei! E já estou trazendo um pouco dessa cultura para usar com as minhas clientes!

 

Depois publico um só com os passeios de Miami, combinado?

Beijocas
Cláudia Sachs
(*) post agendado

 

03
out
2013
Girls Night Out – Florida Mall

oi Gurias! (e gurizes)

Sabem quando somos pegas de surpresa?

girls2

Foi assim… Chegamos no Florida Mall, vi alguns cartazes e movimentos com mesas, toalhas cor de rosa, e fui “obrigada” a perguntar o que estava ocorrendo!! hehehehehe Era uma “Noite Apenas para as Meninas”. Com mimos e sorteios encantadores.

Iniciava as 18 horas. Ganhei alguns mimos, cupons de descontos, e me diverti a beça com as mesinhas das marcas das empresas que estavam no evento. Fiz uma maquiagem básica com produtos da Clarins, experimentei algumas novidades da Clinique, Clarisonic e outras marcas que não conhecia.

Numa das banquinhas, tinha fotografia, como conheci na fila do evento duas americanas, nós resolvemos tirar fotos juntas:

girls

 

girls3

 

 

Amei ter participado de um evento assim, ainda mais sem nenhuma pretensão!!! Me diverti muito 😀 E férias é para isto né? Diversão e diversão.

 

Beijocas
Cláudia Sachs

(*) post agendado

 

02
out
2013
Dicas sobre Orlando e Miami – Flórida

Gurias (e gurizes)

Passamos 9 dias em Orlando, e 5 dias em Miami. E desta vez sem as loucuras dos parques, apenas alguns passeios e muitas compras. Como tivemos mais tempo para conhecer mais um pouquinho sobre o turismo, me senti mais a vontade em fazer este post, com algumas dicas para quem pretende viajar para lá.

Prepara, por que o post vai ser comprido!!!

Sobre os Hotéis

Eu comprei as estadias no Brasil, no site Hoteis.com. Em Orlando ficamos no The Floridian Hotel, e a diária ficou em R$ 90,00 com café da manhã para duas pessoas. Nosso quarto além de cafeteira, microondas e frigobar, ainda dispunha de duas camas gigantes, banheiro com banheira (pequena). Preço ótimo. Hotel bem limpinho, pessoas simpáticas, e brasileiros saindo em todas as portas do hotel. O café da manhã tinha de tudo, a maioria falando português, um casal de alemães,  uma senhora respondeu ao meu bom dia com “bonjour” e alguns americanos perdidos por lá.

A localização deste hotel acho que foi fundamental, pois ele fica em uma quadra que tem saida para todos os cantos de Orlando.

hotel_floridian

Clique na imagem para vê-la maior.

Notem que cada um desses pontinhos vermelhos são hotéis. Esta quadra é perfeita. Se você ficar em qualquer um dos hotéis desta quadra estará relativamente perto de tudo, ou do caminho para o seu destino. Você escolhe o hotel pela faixa de preço, uma vez que existem hotéis extremamente simples e extremamente luxuosos. Como nosso objetivo era ficar mais na rua do que dentro do hotel, tinha que ter uma boa cama, limpeza, e um bom banho.

 

Já em Miami, a situação já era um pouco diferente. Os preços eram bem maiores, e a maioria dos hotéis não dispunham de estacionamento. Quando encontrei o Best Western, na “porta de Miami Beach” e com estacionamento, me atirei. A diária para duas pessoas, sem café da manhã, mas com estacionamento (em Miami isso é importante, pois um estacionamento privado, dependendo do local pode ultrapassar a US$ 20/dia), ficou em R$ 200,00.

hoteis_best

Clique na imagem para vê-la maior.

O quarto deste hotel já era menor, uma cama só, mas uma sacada que dava para uma rua calma. Ficamos no 5º andar. O hotel é mais antigo, e acredito que eles estejam fazendo uma reforma aos poucos, pois havia algumas alas que tinham uma carinha de renovação. De modo geral, gostei bastante do hotel, e ele ficava bem no meio dos locais que visitamos. Para qualquer lado, rodávamos cerca de 15km para chegar.

Sobre o carro – Balcão da Alamo

Na Flórida, acho indispensável o aluguel de um carro. Alugamos o nosso na US Car Hire. Foi o preço mais barato que encontrei nos milhões de sites disponíveis para locação de carro no exterior.  Você precisa estar atento em algumas regras:

– Comprar o seguro CDW

– Se você for compartilhar a direção, pagar um motorista adicional

– Escolher o veículo adequado à sua viagem e família.

– Devolver o carro com tanque cheio.

É importante saber que nos EUA, não é permitido carregar malas dentro do carro, somente no bagageiro, então, o tamanho do porta malas deve ser avaliado. Na hora da retirada do veículo, o vendedor irá fazer de tudo para deixar você na dúvida com relação ao veículo escolhido. No ano passado, eu embarquei na lábia do vendedor e isso me custou bem caro… este ano, eu escolhi bem o veículo, as modalidades e mesmo assim, tive “problemas” com o vendedor. Veja:

Alugamos no Brasil um veículo da categoria IDAR – equivalente a um Toyota Corola. Ao chegarmos no balcão da Alamo para pegar o carro, o vendedor disse que o carro era pequeno, que não era um Corola – que nos EUA nem tinha mais Corola, que o carro não ia servir. Isso por que no ano anterior eu paguei no balcão a diferença para um carro de categoria SDAR (que era o Elantra). Discuti com o vendedor e disse que o carro estava bom, e não iria fazer upgrade de categoria.

Dai ele encrencou com o seguro. Uma ligeira discussão, e ficou assim mesmo – com o seguro que eu havia contratado.

Tanque de combustível, esse é um ponto importante. Sempre entregue seu veículo com tanque cheio. O vendedor queria me obrigar a assinar o termo do tanque vazio. Isso você não deve aceitar. O que acontece na prática? Se você informa que entrega o tanque vazio, a Alamo cobra no teu cartão, um tanque cheio de combustível, independente se você entregou o carro com 1/4, 3/4, cheio ou completamente vazio. O valor é sempre o mesmo. Então, abasteça o veículo antes de entrar na área do aeroporto e seja feliz. Mais uma discussão.

E assim foi, acho que o vendedor me prendeu por uns 40 minutos, tentando me convencer que eu tinha que pagar adicionais.

Resolvido, fomos pegar o carro – nesta altura, imaginei que iria retirar um SMART…. E tinha, no pátio, nos aguardando, três carros: Toyota Corola (que o carinha disse que nem existia mais esse carro nos EUA), um Chrisler 300 e um Dodge Avenger, escolhido por nós.

carro

 

 

PID – Permissão Internacional para Dirigir

Embora nossa carteira de motorista seja válida em quase o mundo inteiro, preferi fazer a PID. Que é a carteira de motorista traduzida em vários idiomas. No Rio Grande do Sul a PID é emitida nos CFCs por uma taxa de aproximadamente R$ 50,00 e tem a mesma validade da carteia de motorista.

Para a retirada do veículo da locadora, obrigatoriamente tem que apresentar a carteira de motorista, no meu caso, a minha e a do marido. A PID não usei para nada. Mas, o seguro morreu de velho né? Li, em alguns relatos na Internet que, se você se envolve em um acidente de automóvel, o juiz (ou seja lá que autoridade peça) pode pedir a tradução da tua carteira, e isso custa alguns milhares de dólares. Achei que a PID valeria mais a pena. Não é obrigatório, mas se você tem possibilidade de fazer, faça.

 

Espero que este post ajude quem quiser viajar para estes dois destinos. Nos próximos vou falar um pouquinho sobre os parques, shoppings, outlets e cupons de descontos. Aguardem!!

Beijocas
Cláudia Sachs

(*) post agendado

 

Páginas123456
%d blogueiros gostam disto: