Vivendo 52 semanas por ano Cirurgia Plástica Archives - Vivendo 52 semanas por ano
27
fev
2011
Quando o universo conspira…

Fazia tempo que eu estava para escrever este post, mas achei que ele ficaria meio sem sentido. Quando o Inter (nacional – time que o marido torce) jogou lá em Abu Dhabi eu tive a vontade de escrever de novo, mas acabei me envolvendo em outros assuntos e acabei esquecendo.

A pesquisa (obrigada meninas que estão preenchendo!!! Não preencheu ainda? Clica aqui, é muito importante!) fez essa idéia voltar, na verdade foi um pedido de uma pessoa MEGA especial e por isso, vou falar de um assunto bem polêmico: CIGARRO.

Mas antes de começar, eu preciso que você entenda que não sou a favor e muito menos contra.  A maior chatice que um fumante tem na vida, são aqueles parasitas falando: Fumar faz mal,  fumar mata,  blá blá blá. A gente sabe de tudo isso, e fumamos por que queremos, sabemos e aceitamos o risco, ok??? Então, se você é fumante e deseja continuar assim, você pode parar de ler, ou pode continuar. Nos parágrafos a seguir não vai ter nenhum exorcismo, ou pregação de moral, ou seja lá o que for. Muito menos irei falar de doenças e outras maldades que os não fumantes fazem habitualmente conosco. Eu vou dizer como era a minha vida “feliz” de fumante, e por que eu decidi parar, ok? Pode ser que esse post fique comprido demais, mas não tem como resumir tá??

Eu fumei desde os 21 anos aproximadamente (na real ninguém lembra quando começou né?), filha de pais fumantes (mega fumantes), aborrecente, pronto, virei fumante. Fumava escondido até que um dia, na praia, papi e mamy ficaram sem cigarro e eu gentilmente cedi a minha carteira. Segredo revelado, uma “mijada” básica mas sem muita força (por motivos óbvios) e a vida continua, família inteira fumante (exceto meu irmão).

Me casei, marido fumante, e vida normal. Fumar é normal. Se fuma dentro de ônibus. Minha professora da faculdade (na UFGRS) fumava na aula, aliás, aquela “doida” fumava uma carteira inteira das 7 as 10… O cigarro só não era bem vindo no elevador, mas mesmo assim, tinha uma alma que levava um aceso nas mãos (só não vale tragar no elevador ta??). Que loucura isso! Se fumava dentro do Zaffari!!!! Oi?????

Até que um dia eu cheguei em casa, do trabalho, dia típico de inverno gaúcho: Muito frio, minuano soprando até congelar a alma (minuano é o “nome” do vento), muita chuva “guasqueada” . Marido em casa trabalhando em cima dos computadores carroça que sobreviviam nessa época. Abri a porta: O quadro da dor. Ambiente cinza, de fumaça, e aquele fedor. Fumante normalmente não se estressa com esse tipo de coisa, mas aquele dia estava especialmente fora da normalidade. Puxei meu cigarro e deixei o ambiente mais cinza e mais fedorento, mas pensei…  precisava fazer alguma coisa.

O inverno passou, meu novo AP finalmente foi entregue, e nos mudamos.  No AP novo, delimitamos (de comum acordo) as áreas de fumo. Sala e sacada. Logo depois, trocamos de carro, e no carro novo (usado, mas cheirosinho) combinamos de não fumar. E não fumamos. Já trocamos umas 5 ou 6 vezes de carro e desde aquele Clio, nunca mais fumamos dentro do carro. Já era um passo bem importante.

Mudamos de novo, e desta vez, a área para o cigarro foi mais esmagada ainda: SOMENTE NA SACADA! Com a porta de vidro fechada, sem a menor chance de entrar nenhuma fumacinha dentro de casa. Tá mas e no inverno? Coloca um casaco, e ridiculamente vai tremer de frio e matar a vontade, lá fora. E assim fizemos, por mais 4 anos. Mas nunca mais fumamos dentro de casa (seja aqui em casa seja na casa de alguém, que costumeiramente fume). Questão de costume.

Daí, que em 2009, um amigo muito próximo, nos fez um convite bala! Irmos para a Disney em março de 2010. Isso é julho, agosto. Comecei as minhas pesquisas, me cadastrei em vários sites sobre o Mickey, me preparei para a viagem, que em novembro foi cancelada, ou simplesmente esquecida, por motivos que nem cabem aqui. Mas eu ainda tinha agendado as férias para março, o que iríamos fazer?

Bom, já que não iríamos para tão longe, que tal, 1 ou 2 semanas em Floripa? Eu não conheço direito as praias de lá, março é bom por que é quente, e baixa temporada, período perfeito. Comecei a planejar a viagem. Entrei nos sites das pousadas, fiz várias simulações, e o tempo foi passando. Em meados de dezembro, combinamos (eu e o marido) de parar de fumar. A idéia era parar em março, lá em Floripa. Fugindo completamente da rotina, ficaria bem mais fácil. Na volta era só manter, e tudo certo. Daí o marido disse: NÃO! Se é para parar, vamos fazer agora! Juro que não estava preparada, mas respirei fundo, e… tem certeza?

Bom, foi assim. No dia 31 de dezembro de 2009, as 23:55 apagamos o último cigarro, sem muita convicção, mas era uma promessa de Ano Novo, feita pelos dois para os dois. Comemoramos o ano novo, e nunca mais fumamos. Mentira, demos uns peguinhas em janeiro…

Durante janeiro e fevereiro usamos os adesivos Niquitin, eles nos ajudaram MUITO, pois retiram completamente a ansiedade e a vontade. Livrar-se do costume e do hábito, ai é contigo. Não tem remédio para isso. Até tem, mas dai tu vais precisa de um médico.

O mais engraçado disso tudo, é que volta e meia, estávamos aqui no quarto, sentados em frente ao computador, nos levantávamos e íamos até a sacada (lembra que comentei acima que só tinha um lugar para fumar que era a sacada?). Sem saber o que havia nos motivado essa “caminhada”. Era o vício. O costume. Nada mais. O corpo caminhava sozinho em busca do seu vício (ou os fantasminhas nos carregavam, vai saber né? eheheh).

E por que do título do post?

Bom, nós não viajamos em março para Floripa, muito antes pelo contrário, acabei fazendo a plástica e o resto da história você conhece né? Se eu não tivesse parado de fumar, nada disso tinha acontecido… talvez, nem aqui (neste blog) eu estivesse contando tudo isso.  Eu fiz uma parte, e o universo fez o restante. Eu dei as condições, e tudo aconteceu…

Bom, essa é a nossa história! Meu pai parou de fumar, mas a minha mãe continua, firme e forte, embora o pulmão já dê sinais de desgaste ela não pensa em largar o vício tão cedo.

Peço desculpas para o post gigantesco, e olha que eu suprimi o que pude, mas sinceramente, resumo nunca foi meu forte!!! Eheheheheh

Beijocas
Cláudia Sachs

Dica para os fumantes:

Se você vai fazer uma viagem longa, de ônibus ou de avião, que não tenha condições de parada para o abastecimento pulmonar, não fique na ansiedade. Compre uma caixinha de Niquitin e use! Ele é feito para te ajudar a parar de fumar, mas você pode usar para não sofrer numa viagem longa. Me lembro do sofrimento do Guerrinha (comentarista da rádio Gaúcha – fumante inveterado) falando da viagem “interminável” até Abu Dhabi.

Obs.: Este post não é patrocinado pelo Niquitin, muito menos pelo fabricante.

21
dez
2010
Perguntas e respostas sobre Cirurgia Plástica

Neste link, está todo o relato sobre a cirurgia plástica que fiz no em março de 2010 com o cirurgião plástico Dr. Rubem Lang. Mas, volta e meia, chegam algumas perguntas aqui no blog (via Google) e que, ainda não tem resposta.

Não sou nenhuma expert em cirurgia plástica, mas, quando a gente passa por uma situação, acabamos conhecendo um pouco mais. Mas lembre-se, nada substitui as instruções dadas pelo teu médico! Só ele conhece a cirurgia realizada e saberá o tempo certo de cada alteração.

Vamos às perguntas?

**** cirurgia de mama por quanto tempo tenho que dormir de costas?
Neste caso, não está sendo dito qual tipo de cirurgia foi realizada. Silicone pode ser que seja diferente (eu realmente não sei). Eu fiz redução, então as minhas mamas ficaram bastante cortadas. Eu demorei alguns meses para poder dormir de lado. Para dormir de bruços sem machucar o corpo, você terá que avaliar com seu médico. Por que não existe tempo padrão. As pessoas demoram tempos diferentes para cicatrização, e dormir de bruços requer uma cicatrização bem forte. 

**** é normal a barriga inchar alguns dias apos a lipo?
Sim! Perfeitamente normal. E não só a barriga. Pernas, braços, pés, mãos, tudo. Tudo incha. Se ocorre isso na primeira semana, tome bastante liquido, e assim que for possível, se jogue na drenagem linfática. Ajuda muito nesse desinchaço. Mas lembre-se que a massoterapeuta tem que ter o curso de massagem pós operatório. Converse com a profissional ANTES da sua cirurgia. Se você pegar uma pessoa que não tenha esse conhecimento, você pode ficar com marcas desagradáveis e demorar mais tempo na cicatrização. Na dúvida, converse com seu médico. Ele deve ter uma lista de profissionais bem recomendadas.

**** uso a cinta da lipo a 6 meses
Bom… quando a gente acorda da cirurgia, a primeira coisa que a gente quer se livrar é o tal macaquinho ou a cinta. Ela nos aperta, dificulta até a respiração. As primeiras noites são torturantes.
Mas como a gente se acostuma com tudo, a cinta, sai do status de odiada para o status de amada. Cada vez que a enfermeira reduz uma trilha de ganchos é uma comemoração.
Quanto mais tempo você conseguir ficar com a cinta, melhor. Ela modela o corpo, impede que as dobrinhas se formem, ajuda a manter tudo no lugar, e ainda ajuda a você ficar com a postura correta.
Dá para usar por quanto tempo? Pelo tempo que você achar que pode. O médico vai pedir para você usar por um período entre 45 dias a 3 meses, mas você pode continuar usando. Só não tire antes do aval do médico!

**** qual o lado certo de usar a placa de contenção lipo?
Não existe lado. O bom é fazer um rodízio para não ficar com nenhuma marca. Mas nunca faça nenhuma alteração sem antes consultar o seu médico. Se você ainda está usando a placa é por que a sua cirurgia ainda é recente e internamente você ainda não está cicatrizada. Seu médico é seu aliado, qualquer dúvida deve ser avaliada com ele.

**** Uso do macaquinho diminui a cintura?
Acho que não, por que ele não tem esse poder. Mas ele reduz as medidas, desde que você mantenha uma dieta alimentar compatível. Para a redução da cintura, existe aqueles corpetes que dizem que serve para isso. Descobri esses dias o site dessa moça de Porto Alegre. Mas caso seja este o seu objetivo, procure no Google pelo termo: tight lacing 

**** A cinta emagrece?
Sim e não. A cinta ajuda a colocar o corpo no lugar, mas ela sozinha não é capaz de fazer nada. Além da dieta, você também pode fazer massagens, drenagens, uso de cremes redutores, e claro, exercício físico… é gurias… não tem almoço de graça! Para termos o corpo perfeito, ou somos abençoadas e sortudas no nascimento ou temos que trabalhar muito.

**** depois de quanto tempo da abdominoplastia engorda?
Isso depende 100% de você. Se você se sujeitou a uma cirurgia plástica, é por que em algum momento cansou das gorduras mal localizadas que insistiam em morar no seu corpo. E agora? Você tem duas alternativas:

  • Continuar como era, mas com o corpinho maravilhoso, ou…
  • Mudar tudo, e viver tudo de forma diferente.

A escolha é sua, e o resultado, também. Se você quiser continuar como era antes, este corpo lindo um dia vai dar lugar ao que você tinha antes da cirurgia. Pode demorar 1 ano, ou mais tempo ou menos tempo. Se você não mudar a sua alimentação e os hábitos que tinha antes da cirurgia, lamento… Agora, se você gostou do resultado e quiser manter, bom, daí se você seguir uma dieta alimentar compatível com seu novo peso e corpo, colocar a máquina na academia, você poderá manter este resultado por muito tempo. A escolha é sua!

**** depois de quanto tempo da cirurgia posso voltar para a academia?
Eu voltei, se não me engano 60 dias depois. Apenas mexendo da cintura para baixo e qualquer exercício que não mexesse os braços ou apoiasse as mamas. Caminhada, alguns exercícios de glúteos, pernas e panturrilha. A liberação completa veio um tempo depois… acho que com 4 meses.

Ahhh! e sim, você pode fazer academia com a cinta. Só não esqueça que neste caso, é melhor ter duas, por que depois de suar, é melhor lavar.

**** Posso usar calça de brim com a cinta? Depois de quanto tempo?
PODE!! A cinta não te impede de usar nada. O que te impede é o teu corpo. A medida em que o tempo vai passando e a sensação de mau estar também, você vai podendo usar as roupas que fiquem melhor em você. Na saída da cirurgia e em até 1 mês depois, é ideal usar roupas largas, confortáveis, preferencialmente vestidos com botões na frente. Roupas muito justas são complicadas de vestir. Você está inchada, machucada por dentro, com muitos hematomas, não pode, agora ficar desconfortável dentro de uma roupa.

**** Quanto tempo depois posso ir para a balada?
Tudo depende do tipo de balada. Fervo, pula pula, muita dança, acho que este tipo de evento pode esperar uns bons 2 ou 3 meses. Se for algo mais sutil, como uma festa de casamento, um coquetel, ou uma saída para um restaurante, após 20 ou 30 dias, conforme a sua saúde e estado de espírito.
Mas lembre-se, quem conhece os seus limites é você mesma. Mas olha, mesmo parecendo estar bem, convém um certo resguardo. Quanto melhor você fizer o seu pós operatório, melhor será a resposta da sua cirurgia.

10 dias antes da minha cirurgia, a escola onde fiz o Pós (ESPM) mandou um e-mail agendando a formatura para duas semanas após a cirurgia. Rever os colegas seria ótimo. No dia eu estava me sentindo muito bem, mas sei que no calor das comemorações, um abraço mais apertado, um abraço pulado, poderiam comprometer a minha saúde, que naquele momento merecia um maior cuidado. Preferi ver as fotos depois. Não me arrependi.

**** Como lavar a cinta modeladora?
Para que a sua cinta esteja sempre novinha e cumprindo o seu papel, você deve seguir alguns cuidados:

  • Lavar com água fria, sabão neutro e na mão (nem pense em colocar na máquina de lavar (eu fiz isso eheheh)). Você pode secar enrolando em uma toalha, tirar todo o excesso de água. Depois de seca, deixe uns 10-15 minutos no freezer (caso você tenha uma só), e vista. Se você tiver duas, deixe secando na sombra (Não use secador de cabelos ou ar condicionado) e deixe no freezer, enroladinha em um saco plástico. Isso vai fazer com que a borracha volte a ter a tensão.

Lave sua cinta conforme a sua necessidade. No verão a tendência de perder a tensão é maior devido ao calor.

**** qual presente dar para uma amiga que fez cirurgia plástica?
Depende da cirurgia. E também depende do tempo que já passou.

  • Se for antes da cirurgia: Dê a ela o que ela vai usar muito nos próximos dias. Quer algumas dicas? Olha aqui.
  • Se ela fez a cirurgia a pouco tempo mas ainda está no repouso: Compre um livro que ela goste, assim ela poderá ficar mais tempo em repouso.
  • E, se já faz tempo que a cirurgia aconteceu, e ela já está bem, dê a ela algo que ela não usaria antes da cirurgia.

Se você tiver mais perguntas, utilize os comentários. Vou tentar responder todas as perguntas possíveis.

Beijocas
Cláudia Sachs

(*) post agendado

30
nov
2010
Felicidade

Para quem me acompanha desde março, sabe que venho me esforçando não para ter o corpo ideal, mas para ter o corpo que me agrade. Passei pela cirurgia, pelas mãos mágicas do Dr. Rubem Lang a quem eu não canso de agradecer, e passei ilesa pelo pós-cirúrgico. Sem nenhum problema. Tudo dentro do esperado.

Entrei na cirurgia com 54Kg. Após o período de inchaço (só para constar, inchaço pesa, e muito!!!), o novo peso: 52Kg e um objetivo: chegar aos 48Kg ainda em 2010. A minha altura? 1,58m.

 4Kg é pouco, se formos ver pelas capas de revistas especializadas, mas eu queria reduzir de forma gradual, para o corpo acostumar a ser magro e nunca mais voltar ao peso maior que o necessário. Para isso contei com a ajuda de uma super profissional, importante nessa fase: a Nutricionista Márcia.

E hoje eu já completo algumas semanas com a frequência no 48Kg!!! Mesma balança, mesma hora, mesmas roupas. Meu objetivo atingido!!!

Posso me gabar mais um pouquinho? Quando a gente tem determinação a gente consegue. Mas nós temos que querer! Na virada do ano (2009-2010) eu e o marido trocamos os cigarros por adesivos da marca Niquitin. Usamos as gramaturas correspondentes aos nossos vicios e desde então nunca mais fumamos. Hoje, estamos sem uso de nenhuma outra substância para ajudar a falta da nicotina e o vício do cigarro. E para quem fuma e deixou de fumar (certamente você conhece alguém né?) sabe que 90% das pessoas acaba engordando.

Mudei o rumo deste blog, descobri um mundo colorido de cosméticos, de alegria e de felicidade, mas principalmente de auto-estima. Mulher que se cuida, se ama mais e é mais amada. E para este mundo, eu pude trazer algumas das minhas melhores amigas, quando idealizei e organizei o Encontro das Mulheres Guerreiras.

A felicidade só pode ser completa se for compartilhada. E em 2010 muitos foram os momentos felizes, momentos em que você me fez mais feliz. É sim, você leitora, leitor que volta todos os dias, que chega aqui através de uma pesquisa no Google e se abastece de boas informações, você me deixa feliz. Esse post também é para ti!

O Blog, a festa de aniversário, os encontros, as risadas, as novas amigas, os novos anjos que fazem parte da minha vida hoje… eu quero dizer que vocês me fazem feliz. Vocês me dão uma injeção de adrenalina diariamente e carregam as minhas baterias no dia a dia.

Mas isso não termina aqui. Ainda temos muitas histórias a serem escritas, muita felicidade ainda para ser descoberta. E eu espero estar contigo em todos esses momentos. Assim como eu contei com todas vocês que visitam diariamente o blog, quero que vocês também possam contar comigo. Esta é uma estrada de duas mãos, um livro escrito a quatro mãos…

Seja MUITO, mas MUITO feliz mesmo!! E faça tudo o que for possivel para que as pessoas ao teu redor se contagiem com a tua felicidade!

Mil beijos
Cláudia Sachs

19
nov
2010
Cirurgia Plástica – A última consulta

Fim de um ciclo…

Ontem, dia 18/11 foi minha ultima consulta relacionada com a Cirurgia que fiz em março de 2010, com o Dr. Rubem Lang.

Desde o momento em que acordei no dia 16 de março de 2010, minha vida tem passado por várias alterações, várias mudanças. Algumas esperadas, outras, uma completa surpresa. A elevação da auto-estima foi a surpresa mais marcante de toda a cirurgia.

Já venho me preparando para este dia. O macaquinho já não uso mais. Esses dias joguei fora a espuma que acompanhou a minha barriga durante meses. Mas, dizer adeus (ou mesmo um até breve) a uma equipe maravilhosa que transformou a minha vida em outra mil vezes melhor, não foi fácil.

É certo que para eles eu fui uma paciente a mais, eles já tiveram milhares de outras transformações no decorrer destes anos de consultório. Mas para mim, todos os momentos de interação foram mágicos. É assim que funciona! Deixamos uma marquinha e levamos uma marquinha de cada uma das pessoas que interagiram conosco em um determinado tempo.

A transformação que vivi nestes 8 meses foi muito além das minhas expectativas. Um exagero a parte, mas foi como se eu tivesse renascido. Eu não tinha a menor noção do que estava por vir. Sabia que meu corpo ia mudar, claro! Mas não tinha idéia que a maior mudança ia acontecer internamente.

Eu sou uma defensora da mudança! Como dizem nas empresas, sou uma “agente de mudanças“. Se tem algo em você que incomoda, arrume, modifique. Na correria do dia a dia a gente não se dá conta como um detalhezinho mínimo atrapalha toda uma vida. Eu sei por mim, pelas coisas que usava, e por todas as outras que usava como escudo.

Hoje estou liberta! Livre! Sem medo de nada!

Dr. Rubem Lang e sua equipe maravilhosa de meninas, Rose, Sandra, Marlucia e Michele: MUITO OBRIGADA por me acolherem neste período e muito obrigada por toda a ajuda que recebi de vocês, seja com orientações, com palavras de carinho. Vocês foram extremamente importantes em todo esse período de mudanças.

Um beijo a todos vocês!
Cláudia Sachs

21
ago
2010
Rumo aos 48kg

Sim, este é meu objetivo: 48kg.

Antes da plástica eu pesava 54kg, saí da plástica com 52kg e agora estou indo de encontro ao peso ideal dentro da minha altura: 48kg.

Já estou com uma nutricionista e uma dieta bem balanceada, com Reeducação Alimentar para continuar mantendo o peso ideal. Estamos na segunda semana da dieta (marido entrou junto nessa, de corpo e alma) e tivemos resultado. Ontem vi pela primeira vez o número 50kg na balança, 50,5kg mas já é 50kg!!! Tô mais perto do que antes.

Mas e a plástica? Não emagrece?

Não… a plástica, no caso, a lipo, não é uma espécie de regime, não pode ser utilizada como tal, é apenas uma das tantas técnicas de nos deixar mais perto do que achamos ser o ideal. É claro, que ajuda MUITOOOOOO, e o método é o mais eficaz e rápido para extrair do corpicho aquelas gordurinhas extremamente mal localizadas. Mas ela por si só, não resolve o problema do sobrepeso ou da obesidade.

Além da reeducação alimentar, tem a academia (blargh), que ajuda a reduzir medidas, transforma a gordura remanescente (sim… ô coisinha insistente!!!!) em músculo, e de quebra, deixa as formas mais delineadas.

Dá trabalho! Confesso! Mas, se olhar no espelho e se amar não tem preço!

E você ai… quer uma força para reduzir o peso? Bora fazer juntas!!! O Projeto Verão 2011 está aberto!!!

Beijocas
Cláudia Sachs

(*) post agendado

PS: A bonequinha ai eu fiz no Devian Art. Clica nela e vai lá… amei o site!!

Páginas123456789
%d blogueiros gostam disto: